404,您请求的文件不存在!

404

404,您请求的文件不存在!

404

404,您请求的文件不存在!

O falatório do Futebol Colorado diminuiu – À Sombra dos Eucaliptos

O falatório do Futebol Colorado diminuiu

Mudança no futebol do Inter em 2013. Para felicidade geral da mais fantástica Nação do futebol mundial, Marcelo Medeiros e Luis César Souto de Moura não falam de bastidores. Dunga também não, isso era sabido desde sempre, macaco velho do futebol, foi um dos principais a cobrar o vestiário fechado, assuntos internos debatidos a quatro portas. Torcedor não quer informação, quer vitórias e títulos.

Fernandão (nosso ídolo pra sempre, não importa) e Luciano Davi (um colorado fanático, de quatro costados) falaram, e falaram de tudo. Anunciaram reforços e não trouxeram. Jogaram no ventilador e não mobilizaram. Qualquer coisa que acontecia no Beira-Rio vinha a público. Fora dos campos, Luigi tem sido fantástico, dentro dos campos tem sido muito ineficiente.

O jogo contra o Zequinha repetiu o filme do Vítor Jr., de desesperar o torcedor. Gilberto, coitado, esforçado e tudo, mas não dá. Ou ele é centroavante ou não joga, em outra posição ele não funciona mesmo, e como centroavante foi sempre insuficiente também. É jogador de dois toques, se tiver que dar o terceiro se complica.

Romário agradou, é sempre uma esperança contida de nós, Colorados. Sempre esperamos que Romário possa vingar, justificar as convocações para todas as categorias de base dos Timinhos da CBF, e a pecha de grande promessa. Ontem, apesar de pouco exigido, foi perfeito. Força, guri!

Um capitulozinho especial para Forlán. Eu quero (MUITO!!) queimar minha língua e ficar tomando sorvete três dias seguidos. Mas Forlán só jogou contra morto. Não provou nada, nada, nada, naaaada, até a madrugada. Se ele resolver os jogos complicados que vem pela frente, vou vir aqui aplaudir e aguentar a corneta de vocês, amigos. Mas os meus dois pés estão lá atrás. Participação tem o cara que leva os coletes e as bolas. Jogador de R$ 500mil por mês não pode participar, tem que resolver. Fazer um gol a cada dois jogos no mínimo, dar passe pra gol, correr, chutar, pelear.

E o capítulo final é sobre o da lateral-direita, ou ao menos o que deveria ser. Trouxemos esse cara, dissimulado, mau profissional, esse ar blasé de quem sabe o que quer. Não importa se fizer cinco gols por jogo, doze assistências. Nunca vou aprovar. No Fluminense, no São Paulo, no Porto-Alegrense/OAS, ninguém gosta dele. O mundo está errado e ele certo? Larguei.

Pode seeeeeeeeeeer!

1 Comentário

  1. Avatar carlos 28 de março de 2013 Reply

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *