A fuga do rebaixamento ganha ares de drama

O Inter fez uma boa partida.

Se uma tragédia (toc, toc, toc) vier a acontecer, não passará pela atuação deste domingo.

O time lutou, buscou o gol de forma incessante, ainda que desorganizada.

Mais uma vez, a falta de qualidade pesou.

Ver uma escalação com nomes como Ednei, Fabrício e Josimar não pode ser sinal de bons agouros.

O Colorado atacou e o Coritiba apenas defendeu e especulou nas bolas paradas.

Mas a fase não é boa.

A atuação do Inter foi típica de quem está fadado a lutar para não cair.

Foi assim contra o Cruzeiro na penúltima rodada em 2002, por exemplo.

Muita luta, pouco talento, quase nada de organização.

A luta para não cair ganhou ares de drama absoluto.

Na próxima rodada, o Corinthians, Campeão Mundial e institucionalmente louco para rebaixar o Inter, em São Paulo.

Se em São Paulo a vaca for para o brejo, o que, convenhamos, é até bem provável, sobrará a última rodada.

Além do componente emocional obrigatoriamente implicado, será contra uma Ponte Preta possivelmente rebaixada, mas vitaminada por malas pretas, brancas, rosas, e, principalmente, azuis.

Alguém garante hoje uma vitória do Inter contra qualquer adversário que seja?

Eu não.

Luigi e sua trupe continuam firmes com o Projeto Itápolis 2014.

Notas:

Muriel: 5

Ednei: 4

(Alex: 2)

Índio: 5

Juan: 5

Fabrício: 3

Josimar: 4

Willians: 3

D’alessandro: 5

Jorge Henrique: 4

Otávio: 4

Leandro Damião: 4

5 Comentários

  1. Jairo 25 de novembro de 2013 Reply
  2. MASO 25 de novembro de 2013 Reply
  3. Anderson 25 de novembro de 2013 Reply
  4. Rivelino Meireles 25 de novembro de 2013 Reply
  5. Eliaquin 26 de novembro de 2013 Reply

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *