Primeiras impressões

Os titulares do Inter estrearam na temporada 2014 com um 4 a 1 sobre o Cruzeirinho, no Estádio do Vale. Mais do que o placar, entretanto, o que mais importa avaliar é o que o time produziu e como se movimentou, ainda que abstraindo fatores como a falta de embocadura de quem recém terminou uma pré-temporada, e as fragilidades do adversário.

Em termos ofensivos, a produção foi razoável. O Inter jogou praticamente num 4-1-4-1, com apenas um volante efetivo, e uma linha de quatro meio-campistas mais ofensivos abastecendo Rafael Moura, que foi um capítulo à parte no jogo de hoje.

A movimentação foi boa, com atuações bastante interessantes principalmente de D’alessandro e Aránguiz, que armaram uma série de jogadas pelo lado direito: o chileno muitas vezes chegou à linha de fundo e se apresentou quase como um atacante. Pela esquerda, Alex foi sensivelmente melhor do que vinha sendo na temporada passada, e Jorge Henrique foi tão somente discreto. Rafael Moura, por seu turno, apanhou da bola, mas fez um gol e uma assistência. Porém, provou não ser um sujeito muito inteligente: quando marcou seu tento, na hora de correr para os braços da torcida quando vinha sendo vaiado, e estabelecer uma trégua boa para si mesmo, o centroavante gesticulou para os colorados calarem a boca. Resultado: recebeu uma sonora vaia, e só fez aumentar a sua impopularidade junto ao torcedor.

A defesa, por sua vez, preocupou. Os laterais apoiaram bem, mas apresentaram dificuldades na marcação. O miolo de zaga, com Paulão e Juan, teve dificuldades oceânicas nas poucas vezes em que se viu assediado. Isso se deve, também, ao fato de que Willians não ofereceu proteção suficiente. Como único volante à frente da defesa, ele tem que se conscientizar que deve guardar mais posição, e não correr para todos os lados como um touro enfurecido e desvairado.

De todo modo, a movimentação colorada foi de razoável para boa, coletivamente. Há muito por melhorar, porque o elenco é insuficiente para desafios maiores, mas o futebol apresentado pelo Internacional foi agradável durante a maior parte do tempo. É um começo, não mais do que isso.

Notas:

Muriel: 4

Gilberto: 6

Paulão: 4

Juan: 5

Fabrício: 5

Willians: 4

Aránguiz: 7

Alex: 6

D’alessandro: 7

(Alan Patrick: sem nota)

Jorge Henrique: 4

(Otávio: 5)

Rafael Moura: 4

(Wellington Paulista: 3)

2 Comentários

  1. Vinicius 5 de fevereiro de 2014 Reply
    • Bruno Mello Souza 5 de fevereiro de 2014 Reply

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *