Classificação para a história

A classificação colorada no Itaquerão foi histórica.

Não só a rivalidade pesa, mas também, e principalmente talvez, o momento que o Inter vive.

Houve luta, houve futebol de qualidade, houve, acima de tudo, grandeza.

Lomba foi brilhante no confronto, Nico López mostrou que é titular até sem uma perna.

Mas o que mais se destacou foi a camisa vermelha e branca, camisa que entorta varal, camisa que vence Barcelona, Inter de Milão e quem mais vier pela frente.

No atual contexto do clube, a classificação de ontem reveste-se de um significado extraordinário. É simbólica, é emblemática, é marcante.

O Sport Club Internacional merece respeito.

Que boçais como o “crack” Neto e seus lambe-sacos de plantão larguem o Inter de mão e, da próxima vez em que resolverem mencionar o nome do clube, façam um bom bochecho com Pinho Bril.

O Inter é gigante. Tão gigante que mesmo na Série B e cheio de “jogadorzinhos” (sic), eliminou o Corinthians, da Série A, com estádio lotado e seus “jogadoraços”.

É difícil prever o que vai acontecer logo adiante nessa Copa do Brasil.

Independentemente de qualquer coisa, porém, já valeu a pena.

Obrigado aos idiotas que tanto provocaram e tantas imbecilidades proferiram.

Vocês deram um combustível espetacular para a continuidade da temporada do Inter.

Vocês trouxeram de volta, depois de tanta dor, aquele sentimento borbulhante que corre nas veias e que só quem é colorado pode saber como é.

Obrigado, obrigado, muito obrigado.

1 Comentário

  1. paulo 21 de abril de 2017 Reply

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *