O Novo Hamburgo é muito favorito

Temos de ser realistas.

O favoritismo da finalíssima do Gauchão é do Novo Hamburgo.

A responsabilidade do título é do time do Vale dos Sinos.

São vários os elementos que indicam isso.

É do Noia a melhor campanha da primeira fase.

Foi o Novo Hamburgo que eliminou o Grêmio, considerado de forma quase consensual pela imprensa a grande máquina que patrolaria todo mundo no certame regional.

Nos confrontos diretos com o Inter, o Anilado não perdeu nenhum. E jogou melhor em ambos.

Para completar, a equipe treinada por Beto Campos enfrentará um Inter praticamente ou com um jogador de linha no gol, ou com um goleiro em condições precárias (muito provavelmente a segunda opção). Durante 90 minutos.

Danilo Fernandes e Lomba possuem lesões que comprometem a vida de um goleiro.

Quem jogou debaixo das traves pelo menos uma vez na vida sabe a importância de pés e pernas para firmar apoio, ganhar impulsão, movimentar-se no jogo de área e pequena área.

Talvez nunca na sua história riquíssima e extraordinariamente vitoriosa no Gauchão, o Colorado tenha sido tão zebra numa final quanto será neste domingo.

Caberá ao time lutar muito, fazer uma partida de aguerrimento extremo, e ver no que dá.

Se o título vier, será um feito memorável, histórico, mesmo para uma competição tão maltratada como é o campeonato estadual.

Em condições normais de temperatura e pressão, obviamente o Colorado seria favorito, pela diferença de grandezas dos clubes, pelo investimento, pela disparidade abismal de folhas.

Mas não, definitivamente não estamos nas CNTP.

Ao Inter, sobra combinar a luta e a leveza de quem joga como um franco-atirador.

A responsabilidade é todinha do Novo Hamburgo.

9 Comentários

  1. Jj 5 de maio de 2017 Reply
  2. Emerson 5 de maio de 2017 Reply
  3. EDUARDO ESVERSSON 5 de maio de 2017 Reply
    • Bruno Mello Souza 5 de maio de 2017 Reply
  4. Saci 5 de maio de 2017 Reply
  5. luis roberto campos 5 de maio de 2017 Reply
  6. Jj 5 de maio de 2017 Reply
  7. Paulo 5 de maio de 2017 Reply
    • Bruno Mello Souza 5 de maio de 2017 Reply

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *